Minissérie “O Hóspede Americano” reconta a expedição de Theodore Roosevelt no Brasil

Confira a entrevista com o elenco e produção da nova minissérie da HBO, “O Hóspede Americano”!
A trama segue Theodore Roosevelt em sua expedição pela Amazônia.

A produção tem estreia prevista para o dia 26 de setembro na HBO MAX e HBO

“O Hóspede Americano”, nova minissérie da HBO possui uma grande familiaridade com o Brasil. Não apenas por Bruno Barreto, criador e diretor da minissérie , mas também, por abordar a história real da expedição do ex-presidente dos EUA, Theodore Roosevelt, pela região amazônica ao lado de Cândido Rondon, explorador brasileiro.

Em entrevista, o diretor brasileiro comenta que foi importante mostrar a relação entre Roosevelt e Rondon ao investigar a fauna e flora da floresta para criar planos de preservação da natureza.

Matthew Chapman, roteirista da produção, explica que pesquisou sobre a expedição e a vida dos personagens reais. “Eu quis colocar as semelhanças e diferenças entre os dois na minissérie. Eu li muito sobre essa época – a década de 20”.

Na fase de preparação, os atores também tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre seus respectivos personagens. “Eu li um livro que conta toda a história de vida de Edith Roosevelt. Ela e Theodore eram almas gêmeas. Edith era muito estudiosa, eu queria que as pessoas soubessem mais sobre ela”, relata a atriz Dana Delany.

Aidan Quinn, ator que interpreta Theodore Roosevelt, expressa seu orgulho e animação por poder dar vida a um personagem histórico. “Roosevelt queria o bem do mundo e cuidar do meio ambiente. Ele faz parte da história americana e foi uma honra interpretá-lo”.

Desafios

A produção e o elenco da minissérie, que tem apenas 4 episódios, viajaram para o Brasil e passaram algumas semanas gravando entre Amazônia e São Paulo. Apesar do pouco tempo, garantiram que já têm muitas histórias para contar.

“Para mim, o maior desafio que tivemos foi quando gravamos no rio, localizado na Amazônia. Foi difícil, apesar de ter toda a equipe lá e toda a segurança. Além disso, eu fui picado por um inseto e tive que ir para o hospital”, pontua o ator Chris Mason, intérprete de Kermit Roosevelt, filho do ex-presidente. Mas garantiu que está bem.

Aidan Quinn relata que o maior desafio ocorreu em São Paulo, “quando estava cansado e não conseguia acertar as cenas”, desculpando-se com o elenco. Barreto ainda completa. “Ele estava gravando durante 40 dias seguidos, as gravações duravam 12 horas e além disso, tinha que memorizar mais oito páginas”.

Campanhia de Rondon/ Divulgação/ HBO/ HBO MAX

A minissérie

O Hóspede Americano” se passa no início do século 20. Depois de uma dura derrota na campanha presidencial americana, Roosevelt parte em busca de sua juventude perdida na selva brasileira, ao lado de seu amigo de longa data Farrel Nash e do filho Kermit, com o objetivo de explorar o último rio não cartografado do país: o Rio da Dúvida, em Rondônia.

Bruno Barreto expõe que, originalmente, a produção era para ser um filme de duas horas, mas alguns produtores e distribuidoras não gostaram da ideia. “Não consegui vender o produto e não tive dinheiro para fazer o filme. Até a HBO ler e gostar do roteiro, mas preferiram fazer uma minissérie”.

Diante disso, o diretor, o roteirista e o ator Aidan Quinn trabalharam por 3 semanas no roteiro e transformaram o filme em minissérie. “No final, nós adoramos. Porque conseguimos colocar muito mais história”, finaliza o diretor.

Durante a viagem, o ex-presidente enfrenta diversos perigos mortais e conta com o apoio de Cândido Rondon, então militar responsável por interligar as regiões mais remotas do país. Na jornada, os dois homens de perfis distintos testam os seus limites físicos e morais, além de lidar com suas personalidades conflitantes para sobreviver.

Segundo o elenco, a série também fará o espectador refletir sobre as atitudes das pessoas para com a natureza. “É trágico que as coisas estão assim. Nós esperamos que essa produção mostre como era a floresta e como ela está hoje. E isso faça com que as pessoas tenham compaixão”, avalia Matthew Chapman.

“A conversa sobre preservar a natureza acontece há 40 anos, apenas quarenta, mas eu tenho esperança de que as pessoas ainda vão pensar mais sobre isso. E se você der meia chance para a natureza, ela vai retribuir”, finaliza Aidan Quinn.

Além de Aidan Quinn, Dana Delany e Chris Mason, a minissérie conta ainda com Chico Diaz, David Herman, Trevor Eve, Theodoro Cochrane, Gene Jones, Jeff Pope, Nick Westrate, Maya Kazan, Cláudio Jaborandy, Arilson Lucas, João Côrtes, Michel Gomes, Arieta Corrêa e Luisa Rosa.

O Hóspede Americano” estreia no dia 26 de setembro, com episódios semanais, na HBO MAX e HBO.


*O 9NOANDAR foi convidado a participar da coletiva de imprensa da HBO MAX.

Por Victoria Capaldo

Star+: Novo streaming da Disney é lançado no Brasil

Já sabe da novidade? A Disney lançou o Star+, um streaming voltado para o público adulto. Descubra mais na matéria!

A Walt Disney Company lançou, no último dia 31, o Star+ (Star Plus), novo streaming da empresa na América Latina. O serviço é voltado para o público adulto e oferece, dentre as produções, conteúdos da ESPN, séries, desenhos animados, filmes, documentários e produções originais Star, regionais e internacionais, incluindo conteúdos exclusivos. O streaming é um serviço digital independente da Disney+.

Valores da assinatura

Há algumas formas de assinar o serviço: O Star+ está disponível pelo valor mensal de R$ 32,90 ou pelo valor anual de R$ 329,90.

O assinante também poderá escolher assinar o Combo+, que une os serviços de streaming Star+ e Disney+. O Combo+ poderá ser adquirido pelo valor mensal de R$ 45,90.

Conteúdos do Star+

O catálogo de produções do streaming varia por país, no Brasil, o serviço incluirá todas as temporadas, incluindo as de estreia, das séries favoritas do público, como “This is Us”, “The Walking Dead”, “American Horror Story”, “Mayans M.C.”, “Pose”, “Outlander”, “Genius” (da National Geographic), “Snowfall”, “9-1-1”, “S.W.A.T.”, “The Resident”, entre outras.

O Star+ terá também títulos que marcaram época, como “Grey´s Anatomy”, “24 Horas”, “Homeland”, “Modern Family”, “Lost”, “How I Met Your Mother”, “The X Files” e “Prison Break”.

Séries originais Star dirigidas por figuras renomadas internacionalmente e protagonizadas por elencos estelares, disponível unicamente na plataforma. Entre outras, se destacam a série de comédia policial Only Murders in the Building – protagonizada pelos atores Steve Martin e Martin Short, e pela atriz e cantora Selena Gomez – , e o drama biográfico Pam & Tommy, com elenco liderado pela atriz Lily James e o ator Sebastian Stan.

Além disso, o Star+ oferecerá produções originais Star consagradas internacionalmente e protagonizadas por elencos de renome, como “Big Sky”, “Love Victor”, “Dollface”, “A Teacher”, “Rebel”, “Helstrom”, “Y: The Last Man”, “Black Narcissus” e “Hip Hop Uncovered”. A oferta de séries incluirá títulos dos mais variados gêneros e terá novidades semanalmente.

Desenhos animados, como todas as temporadas de “Os Simpsons” e outros conteúdos adorados pelo público, como todas as temporadas de “Uma Família da Pesada”, “American Dad!”, “Futurama”, “Bob’s Burgers”, “Duncanville” e a nova série original do Star: “Solar Opposites”.

Filmes que vão desde clássicos que conquistam todas as gerações até sucessos de bilheteria e lançamentos recentes que estrearam em streaming no Star+.

Serão incluídos também sucessos de bilheteria, como “Deadpool” e “Deadpool 2”, “Logan”, “Bohemian Rhapsody” e “O Diabo Veste Prada”; franquias de filmes como “Alien”, “Duro de Matar”, “O Planeta dos Macacos” e “Busca Implacável”.

O Star+ apresenta 66 novos conteúdos originais criados na e para a América Latina. Ao longo do tempo, serão acrescentadas mais produções originais.

O conteúdo esportivo nacional e internacional da marca ESPN incluirá uma extensa gama de Ligas e campeonatos, com eventos ao vivo da CONMEBOL Libertadores, Premier League, LaLiga, NHL, MLB, além de jogos de rúgbi, tênis, golfe, ciclismo, boxe e MMA (como, por exemplo, Bellator), entre outros esportes. Ao, mesmo tempo, o Star+ oferecerá programas de sucesso na América Latina, como SportsCenter e ESPN KNOCKOUT, além de séries e documentários da marca ESPN.

Only Murders In The Building/ Photo by: Craig Blankenhorn/Hulu/ Star+

Os assinantes poderão assistir o Star+ numa ampla variedade de dispositivos móveis compatíveis e TVs conectadas à Internet, incluindo: consoles de games, reprodutores multimídia para streaming e Smart TVs.

Além disso, as produções poderão ser assistidas em até 4 dispositivos simultaneamente, com downloads limitados em até 10 dispositivos, recomendações personalizadas e a possibilidade de configurar até 7 perfis diferentes, incluindo a opção de controle parental.

*O 9noandar participou da apresentação oficial do Star+ no Brasil

Dia da Amazônia: Floresta de feridas abertas

Flora, fauna, gastronomia e cultura. Com tanta riqueza em tanta área verde, por que insistimos em destruí-la?

“Fica instituído o Dia da Amazônia, a ser comemorado
anualmente em todo o território nacional no dia 5 de Setembro.”

Aqueles que acompanham a novela Nos Tempos do Imperador, apresentada de segunda a sábado às 18h na Rede Globo, certamente estão mais familiarizados.

Se houve uma cena onde Dom Pedro II estabeleceu um dia em homenagem à Província do Amazona eu não sei, mas que isso aconteceu em 1850, aconteceu.

Considerado um dos biomas mais ricos de todo o planeta, a floresta Amazônica surpreende no número de espécies tanto na flora quanto na fauna.

São mais de 14 mil espécies de plantas com sementes e 40 mil espécies de plantas no geral.

Segundo o ISPN (Instituto Sociedade, População e Natureza), apesar do bioma se estender por vários países, no Brasil, são ao menos 311 tipos de mamíferos, 1.300 tipos de aves, 273 répteis, 232 anfíbios e 1800 peixes continentais.

Em outras palavras, a Amazônia é tão completa que abriga mais de 73% das espécies de mamíferos e 80% das aves presentes no território nacional.

Isso sem falar nos insetos, né? Incluindo aracnídeos e crustáceos, a estimativa ultrapassa as 2,5 milhões de espécies.

dia da Amazônia floresta em chamas

Floresta de cultura

Curupira, Piracuru, Guaraná, Vitoria Régia. Do guardião de pés virados a belas indígenas apaixonadas pela lua, a floresta Amazônica também é o lar de muitas lendas que permanecem vivas por gerações a fio.

“O mito se liga às sociedades tradicionais ou primitivas; no caso da Amazônia, às tribos indígenas. O mito é a religião, o conjunto de leis, a organização social – tudo, enfim, das diversas etnias que se espalhavam na floresta.”

Marcos Frederico Aleixo, professor de Literatura Brasileira e Literatura Pan-Amazônica na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) em entrevista para o Gshow.

Tucupi, farinha, castanha, açaí. Peixes de água doce, plantas e sementes de sabores variados. Um banquete de verdade, perceba você.

Outrora subestimado por grande parte da cozinha comercial, a culinária nortenha vem ganhando bastante espaço. Sorte a nossa: chefes consagrados vêm desafiando seus próprios preconceitos a favor da diversidade gastronômica.

Quem diria que o açaí, fruto de origem 100% amazônica, hoje fosse praticamente um alimento digno de vitrine nacional?

Extremamente merecido, é claro, pois de textura agradável e sabor excepcional, a polpa do açaí, parte da fruta que é devorada em tijelas bem decoradas, conquistou o país inteiro e o mundo em uma tacada só.

Seja de âmbito folclórico, gastronômico ou linguístico, a cultura amazônica é uma mescla entre as culturas indígena, europeia e africana, que juntas formam uma característica única responsável por enriquecer ainda mais a identidade da região.

“É uma cultura de fisionomia própria, com predomínio de elementos indígenas, mesclado a caracteres negros e europeus e cujo ator principal é o caboclo, resultante da miscigenação do índio com o branco, e cuja força cultural tem origem na forma de articulação com a natureza.”

Anderson Luiz Cardoso Rodrigues (UFPR)

dia da Amazônia floresta em chamas

Floresta dona de si

Outro ponto que também possui enorme influência sobre a afluência do território florestal é sua expansão internacional.

A floresta Amazônica toca 8 países além do Brasil. São eles:

  • Bolívia
  • Colômbia
  • Equador
  • Guiana Francesa
  • Guiana Inglesa
  • Peru
  • Suriname
  • Venezuela

São 7 milhões de quilômetros quadrados ao todo, ou seja, o espaço equivalente a 1,9 mil campos de futebol.

De acordo com o estudo da Confederação Brasileira de Futebol, 789 estádios estão cadastrados no Brasil.

Não que isso já não fosse óbvio, mas existe mais espaço na Amazônia do que estádios de futebol no Brasil. Quase três vezes mais.

Dos 9 países tocados pelo rico solo florestal, nosso país toma 79% dessa extensão territorial para si.

Ou melhor, a Amazônia nos toma para ela.

Como bem colocado pelo site Amazonas Atual, a Amazônia corresponde a 60% do território brasileiro. Esse número expressivo deveria levar à conclusão de que não é a Amazônia que pertence ao Brasil, mas sim o Brasil que pertence à ela.

Agora, sabendo de toda essa riqueza, toda essa ternura e toda essa potência… por que ainda a tratamos tão mal?

Floresta em chamas

Dados divulgados pelo sistema de monitoramento do INPE mostram que, em agosto de 2021, foram registrados 28.060 focos de calor na Amazônia.

É o terceiro maior índice para as queimadas registradas no mesmo mês desde 2010, perdendo apenas para 2019 e 2020.

378 focos de calor foram registrados em Unidades de Conservação no bioma Amazônia, sendo a Área de Proteção Triunfo do Xingu (APA) a mais atingida, com 1.424 focos.

Também foram registrados 1.425 focos de calor em Terras Indígenas (TI) no mês, sendo a TI Apyterewa a mais afetada, com 152 focos detectados em agosto.

Em 2019, o desmatamento foi responsável por 44% das emissões de gases do efeito estufa.

Via Greenpeace.
Fonte: INPE

Dados do INPE ainda informaram que o desmatamento da Amazônia no ano de 2020 destruiu mais de 10 mil km² da nossa amada floresta.

O cálculo completo de agosto de 2020 a julho de 2021 resultou em uma área de 8.712 Km² perdidos.

O drama não acaba por aí. Um levantamento inédito feito pela Rede Simex confirma que, em 12 meses, a Amazônia perdeu 4,64 mil km² de madeira, o equivalente a quase três vezes o tamanho da cidade de São Paulo, a maior capital do país.

6% do território explorado para exploração de madeira ocorreu em unidades de conservação. 5% em terras indígenas, locais onda a atividade é ilegal. 

Pela primeira vez na História, floresta passou a emitir mais CO2 do que absorver, acelerando o aquecimento global.

G1

Feridas abertas

Em janeiro de 2021, o blog 9noandar fez uma matéria especial que cobria grande parte das informações sobre a queimadas e desmatamento que ocorreram durante o ano de 2020.

Hoje, 5 de setembro de 2021, Dia da Amazônia, repetimos o assunto com novos recordes batidos. Nenhum digno de celebração.

EmpreendedoreZ: o que essa geração pode ensinar ao mercado

Geração Z não é só dançar no TikTok e jogar videogame; pode ser empreendedorismo também.

As pessoas da Geração Z são o futuro e sobre isso não há dúvidas, mas a verdadeira questão é se o futuro aceitará essa população como parte de um ecossistema.

Porém, isso não é preocupante, já que a determinação de ocupar um espaço nasce com elas.

E é justamente por isso que o inserimento destes indivíduos em um espaço já existente é tão importante.

Os nascidos entre 1995 e 2010 são os chamados de Geração Z. Junto com essa nomenclatura, vêm também as profissões adaptadas ao cenário atual, onde a internet é a maior ferramenta e as redes sociais são o espaço de trabalho.

Ninguém melhor para entender sobre isso do que quem nasceu na era digital.

Esse espaço que as mídias sociais ocupam cresce a cada dia, auxiliado pelo uso contínuo das pessoas da Geração Z.

Elas veem essas redes como uma forma muito possível de crescimento para os próprios negócios, graças à velocidade em que as coisas mudam.

Essa constante modificação, na verdade, é um modelo que se aplica facilmente por causa do grande fluxo de “tudo” que se tem diariamente.

Elas possuem uma visão um pouco mais aberta sobre formas mais eficazes de produtividade.

Não pense você que elas não sabem fazer muita coisa por causa da idade: dominam todo o ambiente digital, espaço tão necessário para o trabalho nos dias de hoje.

Nossos pais são bons em fazer trabalhos manuais de montagem? Nós somos bons em fazer trabalhos de montagem no Photoshop!

O início de um sonho

A Geração Z começa cedo. Uma pesquisa realizada pelo Gallup Student mostrou que 40% das pessoas entre a segunda metade do ensino fundamental e o terceiro ano do ensino médio querem ser empreendedores.

Muito disso vem dos pais, que começaram na carreira dos negócios com uma idade mais avançada que quinze anos.

Antigamente, seguir esta carreira significava ter dinheiro. Nos tempos de hoje significa o não contentamento com o sistema já existente.

As pessoas da Geração Z procuram sempre se reinventar e pertencer a um espaço onde possam colocar suas ideias e criatividade em ação – não é fácil encontrar em um mercado que não abre as portas. 

Mesmo que o fator primordial seja a vontade de ver a mudança no mundo, o investimento é fundamental. Afinal, um negócio não gira sem capital.

Chidike Samuelson, colunista da Entrepreneur, acredita que os investidores preferem aplicar dinheiro em empreendedores jovens por causa da possibilidade de eles se tornarem melhores no futuro, o que não acontece com pessoas mais velhas.

A Geração Z é mais aberta a ouvir opiniões e críticas construtivas de como pode melhorar seu desempenho.

As pessoas pertencentes a esse grupo gostam de criar em conjunto, visando um bom relacionamento com os clientes, onde eles possam crescer juntos.

E é aí que está a peça-chave: crescimento. É isso que conduz os sonhos e ideais dessas pessoas. 

Dos dias em que olhei para o céu e vi o infinito que buscava em mim

Sabemos tão pouco sobre o Universo se comparado ao infinito que ainda temos a aprender. Será que um dia saberemos o suficiente para contar história?

Você olhou para o céu mês passado?

Dizem que Agosto se provou palco para acontecimentos incríveis no universo a olho nu. Bastava sair a qualquer hora do mês, dando a preferência para horários que procedessem o anoitecer.

Após olhar para cima, era só procurar por dois pontos brilhantes. Júpiter aparecia como uma estrela em maior destaque, enquanto Saturno era ligeiramente menos reluzente com uma tonalidade amarela.

Venho tentando observar a abóboda noturna quase todo santo dia na esperança de preencher um “vazio bobo” com tudo o que vejo pela frente, incluindo o tudo que nos circunda apesar de sempre inalcançável.

É gentil da parte dele se fazer visível, mesmo que sutilmente. Aliás, é gentil da parte dele se fazer visível mesmo que minimamente em comparação ao que ele realmente tem a oferecer.

Não que eu esteja reclamando, é claro; de certo são visitantes acanhados já que o fazem com tão pouca frequência e tão mínima repercussão.

Do “sumiço” da lua ao seu reaparecimento fantástico, do alinhamento de Júpiter e Saturno à chuva de meteoros no hemisfério norte (essa eu perdi), olhar para o céu, olhar para o céu de verdade, causa uma estranha sensação de plenitude e insignificância em equilíbrio perfeito.

Faz sentido? Faz sentido procurar sentir-se imenso ao cortejar uma visão que, em sua magnitude inexplorada, em seu tamanho incalculável e em seus trilhões de simbolismos singulares faça-nos sentir tão… pequenos?

Olhei para o céu e vi o infinito que buscava em mim

Permita-me organizar meus pensamentos para não jogá-los aqui, de qualquer maneira, sem pé e nem cabeça e nem sistema solar.

Se o Universo for realmente infinito como julgam as teorias aceitas atualmente pela ciência que o estuda, estamos abordando algo pertinente a cálculos de mesma quantidade, galáxias de mesma quantidade, planetas de mesma quantidade, civilizações de mesma quantidade (aos que creem) e, inevitavelmente, perguntas de mesma quantidade.

O loop é tão infinito que o símbolo escolhido para ilustrar o infinito não poderia ser mais exato… e perturbador, se visto pelo mesmo ponto de vista que este texto visa propagar.

Até porque, se o Universo é infinito, a pergunta “há mais grãos de areia do que estrelas no espaço?” seguirá sem resposta correta enquanto houver a possibilidade de existirem outras Terras e, com elas, outras praias, outras extensões de areia, outros trilhões de grãos e de surfistas esperando pela onda perfeita…

Isso porque ainda não entramos na teoria do multiverso, mas vamos deixar ela para as histórias em quadrinhos, certo? Um infinito de cada vez.

É assustador saber que ainda não exploramos 20% dos Oceanos terrestres, mas já sabemos que o Universo observável contém cerca de 200 bilhões de galáxias (ou 10x mais do que isso, só que não são vistas pelos telescópios mais potentes ainda).

Sabemos tão pouco se comparado ao muito que ainda temos a aprender. É tanta repetição da palavra “ainda”. Mas é que ainda falta tanto e sempre ficará faltando enquanto a biblioteca for realmente infinita como dizem por aí.

Não se deixe enganar: A esperança que eu tenho de criar mil e uma teorias na sua mente de leitor-astrônomo em formação é puramente egoísta.

crônicas sobre o universo 9noandar

Infinito, finito infinito

O propósito dessa postagem até agora foi preparar terreno para ver o quanto você já se questionou ou está disposto(a/e) a questionar. O quanto olhar para o céu, olhar para o céu de verdade, te assusta. O quanto olhar para o céu de verdade te encanta.

O quanto olhar para o céu te leva a uma contradição deliciosa entre o vazio e a imensidão, o silêncio e a explosão, o amontoado e a solidão, a quietude e a exaltação, a ansiedade e a satisfação, o desespero e a paz de espírito.

Sensações paradoxais.

Até nossa insignificância é incrível. Quem diria que um infinito de caberia em 1 único grão de areia?

Espero que você tenha aproveitado bem o mês de Agosto. Patrick Hartigan, astrônomo da Rice University, disse à revista Scientific American que o próximo evento semelhante ocorrerá em 15 de março de 2080.

Pode ser que, até lá, nem precisemos fazer tanto esforço.

Festival de Gramado mostra a importância do audiovisual brasileiro

Você conhece o Festival de Gramado? Este evento, relevante para o cinema nacional, acontece desde 1973 e premia curtas e longas brasileiros e estrangeiros.

Evento ocorreu entre os dias 13 e 21 de agosto, com programação na televisão e na internet

Uma premiação realizada para enaltecer o audiovisual gaúcho e brasileiro – e até estrangeiro – que acontece desde 1973. Este é o Festival de Cinema de Gramado, promovido pela prefeitura de Gramado.

O Festival é considerado um dos maiores eventos de cinema da América Latina e reúne, anualmente, nomes importantes do audiovisual que concorrem ao kikito – estatueta da premiação – em diversas categorias.

Assim como ano passado, a edição deste ano foi celebrada de forma híbrida: as apresentadoras estiveram no palco, enquanto os nomeados apareciam gradativamente por videoconferência.

O público teve a oportunidade de assistir aos filmes e curtas selecionados pela plataforma de streaming Globo Play na internet, na televisão por assinatura (Canal Brasil) e televisão aberta (TVE-RS).

Na 49ª edição, houve a inscrição de 893 filmes que participaram das mostras competitivas e 52 foram selecionados: quatro Longas-Metragens Estrangeiros, sete Longas-Metragens Brasileiros, três Longas-Metragens Gaúchos, 14 Curtas-Metragens Brasileiros e 24 Curtas-Metragens Gaúchos. O Festival recebeu produções vindas do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e São Paulo. Já na categoria estrangeira, Argentina, Bolívia, Chile e Uruguai marcaram presença na tela.

Em 2021, a Secretaria Estadual de Cultura ofereceu o Prêmio Sedac/IECINE aos Longas-Metragens Gaúchos, com valores em dinheiro em diversas categorias.
Além das mostras competitivas, o Festival contou com o Prêmio Assembleia Legislativa – Mostra Gaúcha de Curtas e outras três produções na categoria de longas-metragens feitas no Rio Grande do Sul. Neste prêmio, cerca de 24 filmes estavam concorrendo.

Outra novidade deste ano foi o Prêmio Sedac/Iecine de Longas-Metragens Gaúchos, que destacou a importância das produções gaúchas e o papel histórico do Festival de Cinema de Gramado como importante janela de exibição.

Ao todo, foram dez novos Kikitos, divididos nas seguintes categorias técnicas: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Direção de Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Montagem, Melhor Desenho de Som e Melhor Trilha Musical.

Além das categorias técnicas, o Prêmio Leonardo Machado também foi concedido a artistas e realizadores pelo mérito de suas trajetórias no audiovisual do Rio Grande do Sul.

Houve, também, o Prêmio Novas Façanhas, que contemplou três realizadores, técnicos ou coletivos por sua contribuição à inovação e ao desenvolvimento técnico e de linguagem do audiovisual no estado.

O Festival ainda entregou o tradicional troféu aos homenageados da edição. Ao longo desse tempo já foram destacadas 74 personalidades ou entidades de todas as áreas do audiovisual com os troféus Oscarito, Eduardo Abelin, Kikito de Cristal e Cidade de Gramado. Neste ano, o evento homenageou destacar todos à frente ou atrás das telas .

Espaço para o mercado do cinema e audiovisual

O Gramado Film Market, espaço voltado ao mercado do cinema e audiovisual que acontece há cinco anos dentro do Festival de Cinema de Gramado, aconteceu de forma virtual e contou com discussões sobre o atual momento do audiovisual brasileiro com a presença de entidades e acadêmicos do setor.

49º Festival de Cinema de Gramado/ Cerimônia de Premiação dos Kikitos/ Foto: Edison Vara / Ag. Pressphoto

Conheça os vencedores da 49ª edição do Festival de Cinema de Gramado, que ocorreu entre os dias 13 e 21 de agosto:

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS
Melhor Filme – “A Fome de Lázaro”, de Diego Benevides
Melhor Direção – Fabio Rodrigo, por “Entre Nós e o Mundo”
Melhor Ator – Lucas Galvino em “Fotos Privadas”
Melhor Atriz – Tieta Macau em “Quanto Pesa”
Melhor Roteiro – Marcelo Grabowsky, Aline Portugal e Manoela Sawitzki, por “Fotos Privadas”
Melhor Fotografia – Rodolpho Barros, por “Animais na Pista”
Melhor Montagem – Caroline Neves, por “Entre nós e o Mundo”
Melhor Trilha Musical – Eli-Eri Moura, por “Animais na Pista”
Melhor Direção de Arte – Torquato Joel, por “A Fome de Lázaro”
Melhor Desenho de Som – Breno Nina, por “Quanto Pesa”
Melhor Filme pelo Júri Popular – “Desvirtude”, de Gautier Lee
Melhor Filme pelo Júri da Crítica – “Entre Nós e o Mundo”, de Fábio Rodrigo
Prêmio Especial do Júri – Fabio Rodrigo, por “Entre Nós e o Mundo” por responder de forma consciente em termos estéticos, afetivos e narrativos a pergunta “Como falar da dor da perda e ainda ter esperança?”.
Menção honrosa da Comissão Julgadora para os curtas brasileiros vai para o filme “A Beleza de Rose”, de Natal Portela, por fazer um delicado recorte da vida de muitas mulheres negras no nordeste do Brasil.
Prêmio Canal Brasil de Curtas – “A Beleza de Rose”, de Natal Portela

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIRO
Melhor Filme – “La Teoría De Los Vidrios Rotos”, de Diego Fernández Pujol
Melhor Filme Júri Popular – “La Teoría De Los Vidrios Rotos”, de Diego Fernández Pujol
Melhor Filme pelo Júri da Crítica – “Planta Permanente”, Ezequiel Radusky
Prêmio Especial do Júri – Pela abordagem de temas tão presentes em nossa sociedade, que refletem as consequências de um sistema corrompido e afetam diretamente os valores humanos; e pelas interpretações das protagonistas femininas que representam a força das mulheres latinas em nosso cinema. O Júri de Longas-metragens estrangeiros do 49º Festival de Cinema de Gramado decidiu conceder o Prêmio Especial do Júri ao filme “Planta Permanente”, de Ezequiel Radusky.

LONGAS-METRAGENS GAÚCHOS
Melhor Filme – “Cavalo de Santo”, de Carlos Eduardo Caramez e Mirian Fichtner
Melhor Direção – Gilson Vargas, por “A Colmeia”
Melhor Ator – João Pedro Prates, por “A Colmeia”
Melhor Atriz – Luciana Renatha, Alexia Kobayashi e Veronica Challfom, por “Extermínio”
Melhor Roteiro – Carlos Eduardo Caramez, por “Cavalo de Santo”
Melhor Fotografia – Bruno Polidoro, por “A Colmeia”
Melhor Direção de Arte – Gilka Vargas e Iara Noemi, por “A Colmeia”
Melhor Montagem – Joana Bernardes e Mirela Kruel, por “Extermínio”
Melhor Desenho de Som – Gabriela Bervian, por “A Colmeia”
Melhor Trilha Musical – Cânticos Sagrados dos Orixás preservados pelos Terreiros gaúchos e Alabê Oni, por “Cavalo de Santo”
Melhor Filme pelo Júri Popular – “Cavalo de Santo”, de Carlos Eduardo Caramez e Mirian Fichtner

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS
Melhor Filme – “Carro Rei”, de Renata Pinheiro
Melhor Direção – Aly Muritiba, por “Jesus Kid”
Melhor Ator – Nando Cunha, em “O Novelo”
Melhor Atriz – Glória Pires, em “A Suspeita”
Melhor Roteiro – Aly Muritiba, por “Jesus Kid”
Melhor Fotografia – Bruno Polidoro, por “A Primeira Morte de Joana”
Melhor Montagem – Tula Anagnostopoulos, por “A Primeira Morte de Joana”
Melhor Trilha Musical – Dj Dolores, por “Carro Rei”
Melhor Direção de Arte – Karen Araújo, por “Carro Rei”
Melhor Atriz Coadjuvante – Bianca Byington, por “Homem Onça”
Melhor Ator Coadjuvante – Leandro Daniel Colombo, por “Jesus Kid”
Melhor Desenho de Som – Guile Martins, por “Carro Rei”
Melhor Filme pelo Júri Popular – “O Novelo”, de Claudia Pinheiro
Melhor Filme pelo Júri da Crítica – “A Primeira Morte de Joana”, de Cristiane Oliveira
Prêmio Especial do Júri para Matheus Nachtergaele, em “Carro Rei”, pela construção e domínio do personagem e pela brilhante capacidade de se reinventar.
Menção honrosa para Fernando Lufer, Michel Gomes, Victor Alves, Kaike Pereira, Pedro Guilherme e Caio Patricio por seu talento e potência em “O Novelo”.
Menção honrosa para Isabél Zuaa pela bela e impactante atuação em “O Novelo”

O vencedor de melhor filme e os vencedores das outras categorias de Longas-Metragens Gaúchos receberam, além do kikito, prêmios em dinheiro repassados pela Secretaria de Cultura do Rio Grande do Sul (SEDAC) e Instituto Estadual de Cinema (Iecine).

O melhor Longa-Metragem Gaúcho eleito pelo júri popular foi premiado ainda com um contrato de distribuição e serviço de assessoria de imprensa no valor total de R$ 30 mil oferecidos por Fato Relevante – Agência de Comunicação, Forte Filmes e KUARUP produções.

O Canal Brasil também elegeu o melhor Curta-Metragem Brasileiro em competição para receber o troféu Canal Brasil, um prêmio no valor de R$ 15 mil e ainda a exibição do filme na programação do canal.

No próximo ano, o Festival de Cinema de Gramado completará cinquenta anos de edições ininterruptas.

Você já assistiu a alguma edição do Festival? Ficou curioso para saber mais? Siga as páginas do evento (Facebook e Instagram)!!


*O 9noandar fez parte da imprensa que realizou a cobertura do Festival

Foto destaque: Festival de Cinema de Gramado/ Troféu Kikito/ Crédito : Diego Vara / Pressphoto

Seu número foi banido do WhatsApp? Saiba como resolver

O WhatsApp baniu sua conta? Vamos te contar tudo sobre o que leva alguém a ter o número banido do WhatsApp, quais as medidas de bom comportamento do app e o que fazer para recuperá-lo a tempo.

O dia começa normal. Você acorda, desliga o alarme do celular, escova os dentes (às vezes nem isso) e já corre pra dar uma checada nas mensagens que chegaram enquanto você dormia. Eis que, quando você abre o aplicativo, descobre que teve o número banido do WhatsApp.

A primeira coisa que passa pela sua cabeça é: por queeeeeeeeeeeeeeeeeee?!

numero banido do whatsapp

No momento em que as fofocas as mensagens deveriam começar a chegar, você simplesmente não tem acesso a elas.

Nem preciso dizer que o prejuízo é grande, né? Principalmente se você está esperando alguma resposta importante, ou precisa exclusivamente do app para se comunicar.

Só de se imaginar nessa situação, trabalhadores, estudantes e usuários ativos da internet já sentem um calafrio subir pela espinha. Agora, se você já passou por algo semelhante, certamente detestou reviver essa experiência.

Foi mal. Mas eu vou te ressarcir dessa dor.

Chegou a hora de entender o que leva alguém a ter o número banido do WhatsApp e, principalmente, o que fazer para evitar esse pesadelo de uma vez por todas.

Durante esse post, você não só entenderá o que leva o WhatsApp a banir uma conta como o que fazer se isso acontecer com você e quais comportamentos seguir para que isso não se repita.

Melhor ainda: para que isso não aconteça jamais. 🙅

Por que o WhatsApp baniu meu número?

Antes de entender como funciona a recuperação de um número banido do WhatsApp, vamos aprender quais tipos de comportamento ocasionam essa situação.

Melhor prevenir do que remediar.

Os motivos mais comuns são:

  • Mensagens indesejadas (comumente incômodas);
  • Mensagens em massa (pecando pelo excesso);
  • Listas de contatos que não são seus (contatos obtidos através de terceiros);
  • Uso excessivo de listas de transmissão (cuidado com o spam);
  • Violação dos termos de serviço (má conduta, ilegalidades).

Se sua conta for banida, você verá a seguinte mensagem ao tentar acessar o WhatsApp:

“Seu número de telefone foi proibido de usar o WhatsApp. Entre em contato com o suporte para obter ajuda.”

Segundo o site oficial do WhatsApp, o app pune contas cujas atividades violam seus Termos de Serviço, como as que citamos na lista acima.

Se quiser ler a documentação oficial, visite a seção “Uso aceitável de nossos serviços” dos Termos de serviço do app.

Neste tópico, separei os principais motivos para banimento. No próximo, explicarei cada um a fundo. A penalidade, dependendo da gravidade da infração, pode durar entre 24 horas e 72 horas.

Você também pode ser banido permanentemente do aplicativo de mensagens se o seu número já tiver sido usado para atividades suspeitas, então vale a pena consultar este artigo e se precaver contra golpes.

Usar o app de qualquer uma das maneiras listadas abaixo pode fazer você ter seu número banido do WhatsApp:

Mensagens indesejadas

Se um contato pedir pra você parar de enviar mensagens, você deve remover o contato da sua lista de endereços e evitar entrar em contato novamente.

Isso meio que faz parte do senso comum, né?

Respeitar o espaço dos outros é o mínimo que você deve fazer, independentemente de você usar o WhatsApp para vender seus produtos, serviços ou apenas para conversas.

Cuidado: se você insistir em enviar mensagens indesejadas, este contato pode denunciar sua conta. Se muitos usuários te denunciarem, isso pode ocasionar um eventual banimento.

Mensagens em massa

Tudo faz mal quando feito em excesso.

Assim como alguns provedores de e-mail sinalizam contas que enviam mensagens em massa, o WhatsApp também funciona com aprendizado de máquina e saberá classificar um mensageiro insistente como spam, por exemplo.

Além disso, não crie contas ou grupos de maneira não autorizada (sem o consentimento dos indivíduos envolvidos), nem use versões modificadas do WhatsApp além dos originais (WhatsApp, WhatsApp Business, WhatsApp Api).

número banido do whatsapp

Listas de contatos que não são seus

Não compartilhe o número de telefone alheio sem consentimento nem use dados obtidos de fontes ilícitas para enviar mensagens aos usuários no WhatsApp. Isso inclui adicioná-los a grupos sem permissão.

Não é só uma questão de evitar ter o número banido do WhatsApp: é sobre respeitar a privacidade dos outros.

Se o número chegou até você por conta própria, ou seja, a pessoa enviou uma mensagem primeiro ou te passou o número pessoalmente, tudo bem. Ou, talvez, um amigo seu te enviou o número dela e a avisou que você entraria em contato. Tudo bem também.

Do contrário, seu número pode ser visto como spam e o contato poderá denunciá-lo por contatá-lo sem sua autorização.

Uso excessivo de listas de transmissão

As mensagens enviadas por meio de uma lista de transmissão só serão recebidas quando os usuários adicionarem seu número de telefone à lista de contatos deles.

Lembre-se de que o uso frequente de mensagens transmitidas em listas pode levar algumas pessoas a denunciarem suas mensagens, e o WhatsApp bane contas que são denunciadas várias vezes.

Nesse caso, vale frisar a importância de conhecer o contato e estabelecer uma comunicação saudável antes de enviar coisas com frequência.

Violação dos Termos de Serviço

Essa é de praxe. Os Termos de Serviço do WhatsApp proíbem, entre outras coisas, publicar o famoso fake news e se envolver em comportamento ilegal, ameaçador, intimidador, odioso e racial ou etnicamente ofensivo.

Em outras palavras, mostre atitudes dignas, respeitosas e sadias enquanto pessoa, marca ou pessoa jurídica e, de quebra, evite ter o número banido do WhatsApp.

Revise os Termos de Serviço do app aqui.

Como recuperar meu número banido do WhatsApp?

Primeiramente, lembre-se de que o WhatsApp não emite um aviso antes de banir sua conta. A seguir, veja as soluções que separei para situações específicas.

Veja cada caso individualmente e escolha a opção que melhor servir a você:

Contate o suporte

Se você acha que sua conta foi banida por engano, entre em contato com o suporte do WhatsApp explicando a situação para que seu caso seja analisado.

Em outra hipótese, se você teve o número banido do WhatsApp por fazer mau uso do aplicativo de forma danosa como implícito no tópico “Violação dos Termos de Serviço”, o banimento provavelmente será permanente.

Mas você ainda pode tentar a sorte. Ao ser banido, você recebe uma mensagem do WhatsApp informando sobre o banimento. Na mesma mensagem, você também deve encontrar um botão para entrar em contato com o “Suporte”.

Não há garantia de que o WhatsApp vá averiguar novamente o porquê do seu número ter sido banido, mas vale a pena tentar.

Faça backup das mensagens e as recupere no app oficial

Sua conta foi banida porque você usou uma versão pirata do WhatsApp ao invés da versão original?

Nesse caso, você pode fazer backup das mensagens. Em seguida, importe-os para a versão oficial após a remoção do banimento.

Por outro lado, caso o banimento seja devido a um aplicativo não oficial, você pode tentar alternar para o aplicativo oficial e as chances são de que você poderá continuar usando o WhatsApp.

Entendeu a importância de trabalhar apenas com a versão original da loja de aplicativos do seu celular, né? Baixe o WhatsApp apenas se ele tiver o selo WhatsApp LLC. e evite riscos ainda maiores do que ter o número banido do WhatsApp.

Espere o tempo passar…

Caso nenhuma das opções acima sirva para casos de banimento temporário, o melhor a se fazer é simplesmente esperar que a punição expire.

Ah, mas tempo é dinheiro!

Ok, e é exatamente por isso que insisto na necessidade de entender o que não se deve fazer para não correr o risco de perder esse tempo precioso que poderia ser gasto com fofoca com coisas mais uteis.

Como usar o WhatsApp de forma responsável

O WhatsApp foi construído para ser uma forma simples, segura e confiável de enviar mensagens para outras pessoas.

Segundo o site oficial, todos os usuários do WhatsApp devem revisar as seguintes diretrizes para evitar de ter o número banido do WhatsApp:

Deixe a comunicação para contatos conhecidos

Prefira enviar mensagens apenas para aqueles que entraram em contato com você primeiro ou solicitaram que você os contatasse.

Peça permissão e respeite limites

É preciso obter a permissão dos contatos antes de adicioná-los a um grupo. Se você adicionar alguém a um grupo e essa pessoa se retirar, respeite sua decisão e não o adicione novamente a não ser que exista um pedido expresso.

Use controles específicos dentro de grupos

O aplicativo criou uma configuração específica para administradores.

Se você é um administrador, pode decidir se todos os participantes ou apenas os administradores do grupo podem enviar mensagens dentro do grupo.

Usar esse recurso pode ajudar a reduzir mensagens indesejadas, que podem sim te levar a ter o número banido do WhatsApp.

Cuidado ao encaminhar mensagens

O WhatsApp limita o número de vezes que você pode encaminhar mensagens como uma forma de incentivar os usuários a pensar antes de compartilhar. Se você não tem certeza se algo é verdadeiro, cuidado.

Muitos aplicativos vêm agindo contra o fake news (e com razão, né).

Use as ferramentas que o próprio app oferece

Não use aplicativos terceirizados ou piratões. Pra que investir no genérico se o oficial é de graça?

O WhatsApp oferece a opção de envio de mensagens automáticas, listas de transmissão e até pagamento dentro do próprio app. Usar aplicativos fakes é praticamente pedir pra ser banido.

Gostou desse post? Espero ter ajudado! Não, não fui patrocinada pelo WhatsApp Brasil, mas se quiserem investir no 9noandar, quem sou eu pra dizer não?

Que tal receber esses e outros artigos em primeira mão assim que eles saírem do forno? Inscreva-se na nossa newsletter! 🖤💛

“Perseguição na Neve” é uma ação sem muita adrenalina, mas que chama a atenção

Confira a resenha da nova produção protagonizada por Tom Berenger: “Perseguição na neve”

Um thriller de ação que mostra o já conhecido jogo de gato e rato. Assim é “Perseguição na Neve”, filme estrelado pelo veterano – e ganhador de Oscar – Tom Berenger. O filme acompanha um solitário veterano de guerra que, ao ir caçar, se envolve em um crime.

Na primeira metade, o filme se limita a contar a vida do protagonista e seus dias – quase iguais- nas caçadas que acontecem na floresta do norte de Maine, nos EUA. Porém, tudo muda da metade para o final, quando ele se mete na maior enrascada de sua vida ao encontrar uma grande quantia de dinheiro pelo parque e, assim, é perseguido por um grupo de criminosos que fará de tudo para recuperar o valor.
A produção conseguiu mostrar a ganância do ser humano e suas consequências. O filme é elevado pela fotografia, que é boa, porém, as cenas de ação não mostram a adrenalina que é esperada em qualquer filme do gênero.

Foto: Divulgação/ Synapse Distribution

Mas isso é relevado, quando vemos o experiente ator, Tom Berenger, em ação [perdão pelo trocadilho/piada]. Ele consegue ‘carregar o filme nas costas’, convence no papel de um caçador assustado e oportunista – entre nós, ele aproveitou o momento para mudar de vida – que não esperava receber tão cedo as consequências que colocaram a sua vida em risco.

O roteiro pecou em alguns quesitos, mas no final, conseguiu entregar um filme que pode chamar a atenção e, de alguma forma, interessar os espectadores do gênero.

“Perseguição na Neve” é dirigido e coescrito por John Barr (“Frost/Nixon” e “Capote”) e produzido por Suza Horvat (“Diana”). Alan Petherick (“Alpha Dog”) e Mike McGrale também assinam o roteiro.

O elenco conta, ainda, com Kristen Hager e Paul Ben-Victor. É distribuido pela Synapse Distribution e está disponível nas plataformas digitais Sky Play; Vivo Play; iTunes/Apple TV, Claro Now, Google Play e YouTube Filmes.

*O 9noandar assistiu o filme a convite da Synapse Distribution.

Santos Film Fest reúne produções nacionais e estrangeiras

Você conhece o Santos Film Fest? É um Festival Internacional de Cinema realizado na cidade de Santos, em São Paulo. Neste ano, ele chega em sua 6ª edição. Saiba mais na matéria!

O Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos – chega à sua sexta edição trazendo o melhor da produção audiovisual do litoral paulista. Neste ano, o evento tem como tema “Superação: a arte ultrapassando limites sociais, físicos, mentais, geográficos e pandêmicos” e acontecerá de forma online e gratuita.

De 22 a 29 de junho, o público poderá assistir 88 filmes ao todo, entre curtas e longas, nacionais e estrangeiras. Também haverá uma mostra especial de curtas de animação feitos em escolas e oficinas.

O evento contará com nomes como Lufe Steffen, Ferréz, Liz Reis, Tamirys O’hanna, Angela Zoé, Camila Katter, Julia Katharine, Jacque Cortez, Daniel Veiga, Luiz Carlos Merten, Elder Fraga, Ondina Clais, Luciano Quirino, Sergio Mamberti, entre outros.

O Festival recebeu a inscrição de mais de 600 produções do Brasil e do exterior, entre curtas e longas-metragens, dos mais variados gêneros cinematográficos. Isso possibilitou a realização, pela primeira vez, de mostras competitivas divididas entre ficção, documentário e animação. Além disso, o evento premiará os melhores ator e atriz nas categorias de ficção de curta metragem e em todas, direção e roteiro.

O júri será formado pela atriz Tamiryz O’hanna, pelas cineastas Julia Katharine, Angelz Zoé e Andrea Pasquini e pelos professores Rogério Ferraraz, Jamer Guterres de Mello, Alexandre Valença Alves Barbosa e Marcia Okida.

A 6ª edição do Santos Film Fest homenageará os cineastas Andrea Pasquini e Rodrigo Aragão, que terão todos os seus trabalhos exibidos em mostras respectivas e participarão da abertura, em 22 de junho, às 19h30, de maneira virtual, nas redes sociais do festival. A abertura contará ainda com as presenças dos atores Ondina Clais e Luciano Quirino, que batizam os troféus entregues aos homenageados.

A programação pode ser conferida aqui. Os filmes permanecerão na plataforma do evento durante todo o Festival, de 0h01 de 23/06 às 12h de 29/06.

Haverá sessão especial do filme “Linha de Frente Brasil”, de Elder Fraga, em 23 de junho, 20h45 e o curta “Zoantropia”, de Wladimyr Cruz, ficará em cartaz durante todo o evento.

A sessão de ” Linha de Frente Brasil” está prevista para acontecer de maneira presencial, com todos os protocolos em relação à Covid-19, para enfermeiros que foram entrevistados para o longa. Ao mesmo tempo, o filme será disponibilizado de maneira virtual.

A obra retrata o momento em que o Brasil e o mundo pararam para tentar decifrar o que é a Covid-19 e suas implicações em nosso dia-a-dia. O foco da trama é refletir a situação a partir do ponto de vista dos profissionais da saúde, que estão na linha de frente, e de suas famílias que acabam isoladas e sem o convívio diário com seus entes queridos.

Em “Zoantropia”, após uma separação, Isabella recolhe-se em casa e busca acolhimento junto a seus gatos. A população felina da casa só cresce, assim como as mudanças no comportamento de sua tutora.

Exposição virtual “Mulher-Maravilha 80 Anos – Trajetória da Princesa Amazona nas Telinhas e Telonas” / Divulgação Santos Film Fest

As atividades formativas do evento são gratuitas, mas algumas precisam de inscrição prévia e outras serão transmitidas pelas redes sociais – Youtube e Facebook – do Festival.

Estão previstas diversas atividades formativas, entre bate-papos, palestras e cursos.

Sem inscrição prévia:

23/06, quarta-feira, 8h30 – Bate-papo com o ator Sergio Mamberti sobre sua autobiografia Senhor do Meu Tempo.

De 23/06 a 29/06, sempre 10h às 12h – Bate-papo com realizadores e cineastas dos filmes da programação, com mediação da jornalista Wania Gomes.

24/06.- quinta-feira, das 19h às 21h30 – Bate-papo com jurados do festival. Mediação de Paula Azenha.

25/06, sexta-feira, das 19h às 20h30 – bate-papo com o escritor e roteirista Ferréz, autor de Capão Pecado, roteirista da série 9mm, entre outros. Mediação André Azenha

25/06, sexta-feira, das 21h às 22h – A Arte do Cinema Independente no Brasil, com o cineasta Diego da Costa, diretor de A Plebe é Rude, Selvagem e Cowboys do Apocalipse, todos exibidos em edições anteriores do festival, sendo os dois primeiros premiados.

26/06, sábado, das 14h às 16h – Palestra Filmes que retratam a superação, com o crítico Waldemar Lopes.

26/06, sábado, das 17h às 18h30 – bate-papo O Amor ao Cinema, com o crítico Rodrigo Rema. Mediação André Azenha.

26/06, sábado, das 19h às 20h30 – Bate-papo com o crítico de cinema Luiz Carlos Merten (por mais de 30 anos do Estadão, cobrindo os principais festivais do Brasil e do mundo nesse período, e autor diversos livros sobre cinema). Mediação André Azenha.

26/06, sábado, das 21h ás 22h – bate-papo O cinema como arte de superação, com Tammy Weiss, coordenadora do Instituto Querô. Mediação da jornalista Bárbara Farias.

27/06, domingo, das 19h às 20h30– bate-papo Representatividade Trans, com a cineasta Julia Katharine, o ator Daniel Veiga e a ativista Jacque Cortez.

27/06, domingo, 16h30 – bate-papo com a atriz Ondina Clais, sobre o livro Ondina Clais: A Dama do Mar – 35 Anos de Travessia.

28/06, segunda-feira, das 19h às 20h30 – o ensino do audiovisual na universidade, com os coordenadores de cursos superiores ligados ao audiovisual em Santos: Audrey Duarte (coordenadora dos cursos de Cinema, Arquitetura, Publicidade e Propaganda e Design na São Judas Unimonte), Marcia Okida (coordenadora do curso de Multimídia na Unisanta) e Wanderley Camargo (coordenador dos cursos de Publicidade e Propaganda e Cinema na UniSantos). Mediação da jornalista Bárbara Farias.

29/06, terça-feira, 13h30 – bate-papo com o ator Luciano Quirino.

29/06, terça-feira, 16h30 – bate-papo com o cineasta Fabio Rodrigo.

Com inscrição prévia:

23, 24, 25 e 27/06 (quarta, quinta, sexta e domingo), das 14h às 16h – Curso LGBTs no Cinema Brasileiro – Panorama Histórico Séculos XX e XXI, com o cineasta Lufe Steffen, Cineasta e jornalista. Dirigiu dois longas documentais, os premiados “São Paulo em Hi-Fi” (2016) e “A Volta da Pauliceia Desvairada” (2012), ambos sobre a noite LGBT paulistana. Roteirizou e dirigiu “Cinema Diversidade”, série documental para TV em 10 episódios, sobre o cinema brasileiro LGBT do século XXI, exibida pelo canal Prime Box Brazil em 2018, e inspirada em seu próprio livro “O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome” (2016, Editora Giostri). Publicou ainda o livro “Tragam os Cavalos Dançantes” (2008). Acaba de rodar seu 1º longa de ficção, o musical queer “Nós Somos o Amanhã”. A inscrição pode ser feita neste link.

23, 24- e 5/06 (quarta, quinta e sexta), das 16h30 às 18h30 – Oficina de produção audiovisual com Liz Reiz.- A inscrição pode ser feita neste link.

26/06, sexta-feira, das 15h às 18h – Masterclass de animação, em parceria com o Sesc Santos. A inscrição pode ser feita neste link.

28 e 29/06 das 14h às 18h – Oficina “Animando com livros e publicações antigas: experimentações e depoimentos da pandemia”, com a premiada diretora Camila Kater (do curta Carne) e Samuel. Mariani. A inscrição pode ser feita neste link.

O Festival ainda contará com uma exposição virtual em homenagem aos 80 anos de Mulher- Maravilha. Intitulado “Mulher-Maravilha 80 Anos – Trajetória da Princesa Amazona nas Telinhas e Telonas”, a exposição terá curadoria da historiadora Lilliam Tavares, que também é colecionadora de itens da personagem e participou em março, do Santos Film Fest – edição especial online, palestrando sobre os filmes de super-heroínas.

Também será lançado um e-book sobre a trajetória da atriz Ondina Clais, pela Coleção Santos Film Fest. Haverá um bate-papo online com a atriz para o lançamento da obra.

Estarão disponíveis gratuitamente os ebooks Adelia Sampaio: O Segredo da Rosa, sobre a primeira cineasta negra brasileira, e Rubens Ewald Filho: Vida de Cinema!.

Sobre o Santos Film Fest

O 6º Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos é realizado através do ProAC, Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com recursos da Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Governo Federal.

Tem patrocínio da Blue Med Saúde e conta com apoios de Sesc Santos, UniSantos, Histórias do Cinema, Cine Roxy, LESMA – La Extraordinária Semana de Mostras Animadas, Associação dos Artistas e Prefeitura da cidade de Santos. O evento é produzido pelo CineZen Cultural. A direção é dos produtores André Azenha e Paula Azenha.

Nesta edição, o Festival receberá a La Extraordinária Semana de Mostras Animadas [LESMA], onde realizará sua primeira amostra na cidade de Santos. O evento abrigará a programação da semana numa versão pocket online. Já estão confirmadas as participações de Marcos Magalhães, professor e autor do filme Meow!, vendedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Cannes e de Animando, filmado no National Film Board of Canada e criador do Ratinho de massinha mais famoso do Brasil, o ratinho do programa Castelo Rá-Tim-Bum; Lucia Cavalchini, diretora do festival Animasivo! (México) e mais convidados.

A LESMA – La Extraordinária Semana de Mostras Animadas é uma semana dedicada aos processos de animação independente, nascida de dentro do meio acadêmico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 2016. Em cada edição, a Semana Extraordinária exibe mostras curadas por festivais de animação parceiros numa programação com oficinas, mesas de debate e laboratório de projetos.

Filmes nacionais e nova temporada de Elite são destaques de Junho na Netflix

Nas estreias da Netflix de Junho, há filmes para todo os gostos: de terror à comédia, passando por novos documentários e temporadas de séries.
Confira as novidades do catálogo Netflix na matéria de hoje!

Em Junho, a Netflix não brinca em serviço – se é que ela já brincou – e está disponibilizando diversas produções bacanas. Como os filmes brasileiros ‘Carnaval’ e ”Minha Mãe é uma Peça'” e filmes para te fazer prender na cadeira, como “Infiltrado na Klan”, “Capitão Phillips” e “O Orfanato”.

Pegue a pipoca, acomode-se no sofá e escolha a produção de sua preferência. Confira as datas de estreias do mês:

1º de junho

Neojibá – Música que Transforma – O documentário traz a trajetória dos Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia, um bem-sucedido projeto de inclusão social.

Buracos Negros: No Limite do Conhecimento – Acompanhe a jornada de cientistas para entender e capturar a primeira imagem de um buraco negro e explorar os limites do conhecimento do universo.

Elvis Presley: The Searcher – Esta série documental traz imagens de arquivo e entrevistas para lançar nova luz sobre as paixões, a vida e a dor da lenda Elvis Presley.

Super Monstros: Contos de Monstros – De Cachinhos Dourados a João e Maria, os Super Monstros reinventam seus contos de fadas preferidos com um toque mágico e musical!

CoComelon: A Sunny Day for Play – A criançada vai aprender letras, números, sons de animais e muito mais nesta série cheia de canções infantis e diversão para toda a família.

2 de junho

Carnaval – Depois de terminar o namoro, uma influenciadora viaja com as amigas para o Carnaval da Bahia e descobre que a vida real é muito mais vibrante do que imaginava. Estrelando Giovana Cordeiro, GKay, Samya Pascotto, Bruna Inocencio, Micael Borges e Flavia Pavanelli.

3 de junho

Três Metros Acima do Céu: Temporada 2 – Mais um ano, mais um verão. Os relacionamentos mudaram, mas essa turma de amigos vai descobrir que algumas atrações são impossíveis de resistir.

Pretty Guardian Sailor Moon Eternal: O Filme Parte 1 / Parte 2 – Uma força sombria domina a Terra depois de um eclipse solar, e as Sailors precisam se reunir para recuperar a luz

Infiltrado na Klan – Neste filme de Spike Lee, o primeiro detetive negro da Polícia de Colorado Springs se une a um colega judeu para se infiltrar em um grupo de supremacistas brancos.

O Orfanato – O filho de um casal começa a exibir comportamento perturbador logo depois que a família reforma e se muda para um antigo orfanato.

4 de junho

Sweet Tooth – Em um mundo pós-apocalíptico, um adorável menino metade humano, metade cervo busca recomeçar a vida com a proteção de um homem solitário que se torna seu amigo. Produção executiva de Robert Downey Jr. e Susan Downey.

Feel Good: Temporada 2 – Tentando se reconectar com George e consigo mesma depois da recaída, Mae percebe que a única opção para conseguir avançar é encarar o passado. Estrelando Mae Martin e Lisa Kudrow.

Xtremo – Neste eletrizante suspense espanhol, um matador de aluguel aposentado conta com a ajuda da irmã e de um adolescente para executar um plano de vingança.

5 de junho

A Vigilante – Após sobreviver à violência doméstica do marido e aprender a lutar, ela quer se vingar e proteger outras vítimas, custe o que custar. Com Olivia Wilde, Morgan Spector e Tonye Patano.

Para os Felinos que Amamos – Documentaristas registram o dia a dia, as rotinas e as aventuras de um grupo de gatos, dos mais fofinhos aos mais curiosos.

7 de junho

Minha Mãe é Uma Peça – Dona Hermínia (Paulo Gustavo) sempre cuidou dos filhos, mas eles cresceram e só fazem confrontá-la. Sem trabalho nem companheiro, ela desabafa com a tia idosa.

Filmes nacionais e nova temporada de Elite são destaques de Junho na Netflix
Carnaval/ Divulgação Netflix Brasil

9 de junho

Os Mestres da Fritura – Louco por comida e sempre em busca de diversão, o crítico Daym Drops vai atrás das melhores frituras dos Estados Unidos.

Awake – Após um incidente global que impede a humanidade de dormir, uma ex-militar luta para salvar a família, enfrentando o caos na sociedade e na própria mente. Com Gina Rodriguez e Shamier Anderson.

Selva Trágica – Para escapar de um casamento arranjado, uma mulher foge para as profundezas da selva Maia, onde a natureza selvagem une o mundo humano ao sobrenatural.

11 de junho

Lupin: Parte 2 – Perseguido por Hubert e seus capangas, Assane tenta encontrar Raoul e recebe uma ajuda inesperada para conseguir desmascarar o vilão. Estrelando Omar Sy.

Uma Skatista Radical – Na zona rural da Índia, uma adolescente descobre a paixão pelo skate e percorre um difícil caminho para realizar o sonho de competir.

Din e o Dragão Genial – Tentando reencontrar sua amiga da infância, o adolescente Din conhece um charmoso dragão que concede desejos e ensina a magia das possibilidades.

12 de junho

Amor, Casamento e Divórcio: Temporada 2 – Na nova temporada, mais segredos, reviravoltas e surpresas ameaçam os casamentos de três mulheres que trabalham em um programa de rádio.

13 de junho

Bumblebee – Em 1987, para escapar dos Decepticons, Bumblebee se esconde na Terra. Mas, após fazer amizade com uma adolescente, seus inimigos voltam a persegui-lo.

Elas na Ciência – Este documentário provocador acompanha três cientistas mulheres em sua luta por respeito em um ambiente marcado pela desigualdade de gênero.

14 de junho

Elite Histórias Breves: Guzmán Caye Rebe – Uma de três minisséries ambientadas no verão antes da volta às aulas em Las Encinas, na Espanha.

15 de junho

Elite Histórias Breves: Nadia Guzmán – Uma de três minisséries ambientadas no verão antes da volta às aulas em Las Encinas, na Espanha.

Supermães: Temporada 5 – Na quinta temporada desta comédia, quatro mães tentam equilibrar separação, namoro, trabalho e a criação dos filhos.

Capitão Phillips – Quatro piratas somalianos sequestram um navio-cargueiro e mantêm o capitão como refém, gerando um confronto explosivo com a marinha americana. Estrelado por Tom Hanks.

Meu Primeiro Amor – Este divertido e comovente filme narra um marcante verão na vida da precoce Vada (Anna Chlumsky), de 11 anos, e de seu melhor amigo Thomas J (Macaulay Culkin).

Headspace – Guia para Relaxar – A parceria com a Headspace Studios traz meditações, exercícios de relaxamento e histórias para dormir.

Cidade Cirandinha: Temporada 2 – Guida e Brasa estão de volta em novas aventuras musicais divertidas com seus coleguinhas, sempre usando a criatividade e o trabalho em equipe para resolver problemas.

Filmes nacionais e nova temporada de Elite são destaques de Junho na Netflix
Lupin- Parte 2/ Divulgação Netflix Brasil

16 de junho

Cidade dos Pinguins – Em uma pitoresca cidade da África do Sul, um eclético grupo de pinguins em perigo de extinção se reúne para acasalar, formar famílias e se enturmar.

Cidade de Gelo – Na gelada São Petersburgo, na Rússia, um ladrãozinho barato conquista o coração da filha de um aristocrata, mas esse romance não vai ser nada fácil.

Elite Histórias Breves: Omar Ander Alexis – Já em remissão, Ander decide passar o verão ajudando Alexis em sua quimioterapia.

17 de junho

Elite Histórias Breves: Carla Samuel – Uma de três minisséries ambientadas no verão antes da volta às aulas em Las Encinas, na Espanha.

Katla – Um ano após a erupção de um vulcão subglacial, elementos misteriosos da pré-história emergem das geleiras derretidas. Prepare-se para consequências inacreditáveis nesta série da Islândia!

Black Summer: Temporada 2 – Chega o inverno durante o apocalipse zumbi, trazendo novos desafios sangrentos e batalhas desesperadas

O Segredo do Templo: Temporada 3 – Em busca de Aden, Atiye passa por um dilema angustiante, enfrentando forças sombrias que tentam controlar os poderes cósmicos da filha para provocar destruição.

18 de junho

Paternidade – Após a morte repentina da esposa, um pai (Kevin Hart) encara o trabalho mais difícil do mundo: a paternidade. Baseado em uma história real de luto e amor.

Aluga-se um Paraíso – Conheça os melhores lugares para ficar e dicas de viagem incríveis, tanto para quem gosta de ostentar quanto para quem quer economizar.

Elite: Temporada 4 – Um diretor exigente e quatro alunos novos chegam à escola. Prepare-se para confusões amorosas, boatos escandalosos e mais um mistério.

19 de junho

Apesar de Tudo, Amor – Ela não acredita no amor, mas quer um relacionamento. Ele é um conquistador que acha que namorar é muito chato. Será que esses dois vão chegar a um acordo?

21 de junho

Luccas Neto: 2 Babás Muito Esquisitas – Luccas e Gi ficam sozinhos em casa com duas babás bem esquisitas. Quando elas revelam um plano maligno, os dois terão que criar armadilhas para salvar um diamante escondido por seus pais, agentes secretos.

23 de junho

Brincando com Fogo: Temporada 2 – A nova temporada traz mais um grupo de pessoas solteiras em um paraíso para ver quem consegue abrir mão do sexo em troca do prêmio de 100 mil dólares.

A Casa das Flores: O Filme – Os irmãos De La Mora criam um plano para entrar na antiga casa da família e recuperar um importante tesouro escondido.

24 de junho

Godzilla Ponto Singular – Unidos por uma música misteriosa, uma estudante e um engenheiro lideram a luta contra uma força incrível que pode destruir o mundo.

Irmãs Sheppard: Das Ruas ao Pódio – Três irmãs que moram nas ruas do Brooklyn, nos Estados Unidos, tentam encontrar seu lugar no mundo enfrentando as circunstâncias em busca de esperança e um futuro melhor.

O Diretor Nu: Temporada 2 – Conhecido como “imperador do pornô”, Toru Muranishi quer chegar ainda mais longe, mas essa ambição toda pode acabar acelerando a queda do diretor.

25 de junho

Sex/Life – Mãe de dois filhos, Billie (Sarah Shahi) embarca em lembranças e fantasias que põem a vida de casada em rota de colisão com seu passado de solteira. Com Adam Demos, Margaret Odette e Mike Vogel.

The A List: Temporada 2 – Os laços de amizade e a coragem de um grupo de adolescentes são postos à prova em uma ilha misteriosa onde os mortos nunca morrem.

Filmes nacionais e nova temporada de Elite são destaques de Junho na Netflix
Elite- Temporada 4/ Divulgação NETFLIX © 2020

28 de junho

The Seven Deadly Sins: Dragon’s Judgement – Meliodas absorve os mandamentos para se tornar Rei dos Demônios e salvar Elizabeth. Enquanto isso, Ban vai ao purgatório para salvar a alma do capitão.

Três estranhos idênticos – Três adolescentes se encontram por acaso e descobrem que são trigêmeos separados no nascimento. Eles adoram a notícia, até a verdade vir à tona.

29 de junho

Raio Negro: Temporada 4 – Culpado, Jefferson jura deixar de ser herói. Mas as novas ameaças em Freeland acabam levando a família Pierce de volta à batalha.

30 de junho

America: The Motion Picture – Armado com uma motosserra, George Washington se une ao beberrão Sam Adams para derrotar os ingleses numa grande zoeira com a Revolução Americana. Estrelando Channing Tatum.

Jumanji – Quando dois irmãos descobrem um jogo de tabuleiro que é um portal para um mundo mágico, encontram um homem que está preso no jogo há anos. Estrelando Robin Williams.

Do que os Homens Gostam – Uma agente esportiva descobre que consegue ouvir os pensamentos dos homens e usa a habilidade para vencer numa empresa dominada por eles. Estrelando Taraji P. Henson.

Sophie: Assassinato em West Cork – Esta série sobre crimes reais é baseada no assassinato da francesa Sophie Toscan du Plantier, encontrada morta perto da casa onde passava férias.

Gostou das produções? Vai assistir alguma? Conta para gente!!

Fonte: Netflix Brasil